Bairros: Sudoeste de Londres

Sunday 30 September 2018

Agora que você já conhece as fabulosas paisagens e experiências do centro de Londres, por que não ir um pouco além, no sudoeste da capital, para encontrar um espectro inteiro de bairros, cada um com sua própria personalidade? São lugares nos quais você pode encontrar aquela preciosidade em forma de café, um pub muito conhecido, uma butique que vende uma peça única que é a sua cara e uma enormidade de espaços verdes para relaxar.

 

Wimbledon

Por que ir? Obviamente você já deve saber que esse bairro é uma das centrais do tênis no mundo - e visitá-lo durante os campeonatos é sempre um prazer graças à atmosfera animada, a chance de ver estrelas do tênis andando pelo pedaço e a oportunidade de assistir uma partida na tela grande na Piazza - caso você não tenha o ingresso para a arquibancada. Além disso, você pode visitar o fascinante Wimbledon Lawn Tennis Museum em qualquer época do ano para entender o jogo. No entanto, este bairro do sudoeste de Londres é mais do que apenas tênis.

O que eu posso fazer lá? Se você quer fazer terapia de compras, mas de um jeito elegante, vá até o Wimbledon Village e visite boutiques como Whistles, LK Bennett, Joseph e Reiss. Rejuvenesça com uma refeição em um dos excelentes restaurantes, que oferecem uma ampla variedade de cozinhas em uma rua principal. Pegue uma mesa no The Ivy Café para refeições britânicas em alto estilo; para cozinha francesa clássica com um toque modern, vá ao The White Onion, ou ao Village, cheio de cafés charmosos com acompanhamentos deliciosos. O Village é também o local para um gostoso passeio a cavalo – ela fica na divisa com o Wimbledon Common, belo lugar para caminhadas que abriga o belo Buddhapadipa Temple. Há também pubs muito agradáveis no Common, entre eles Fox and GrapesCrooked Billet e Hand in Hand, perfeitos para um pint ao final do passeio.

Head down into Wimbledon town centre if you want a livelier vibe; there are plenty of restaurants and pubs to choose from; delicious sourdough pizza at Franco Manca, tasty steaks at Roxie, brilliant burgers at The Loft (also a cool roof terrace bar), while you can enjoy live music with your meal at The Old Frizzle – which also does a great Sunday lunch. And catch West End musicals, top shows and comedians or book onto a backstage tour at the New Wimbledon Theatre, one of the biggest theatres outside central London.

Como eu chego lá? Wimbledon é a última parada no ramal Wimbledon da District Line do metrô, a 20 minutos de Earl's Court. Há também serviços de trem frequentes saindo da estação Waterloo, também uma viagem de 20 minutos.

Onde posso ficar? No Wimbledon Village, você tem opções como o Dog & Fox, um pub agradável que dobra a meta como hotel butique. Para se acomodar em um local com interiores e fachadas suntuosas, reserve o Hotel du Vin Cannizaro House no Common. Há também um hotel com preços convidativos no centro – o Antoinette.

 

Putney

Por que ir? Pelo seu animado centrinho, com uma variedade de cafés independentes, restaurantes e lojas, além de lindos espaços verdes como o Putney Heath. E pelo estilo de vida náutico graças à sua localização ao lado do Tamisa – o bairro é popular entre os fãs de esportes durante todo o ano, mas particularmente na época da famosa competição de barcos dos estudantes das universidades de Oxford e Cambridge – que acontece em abril e tem sua largada aqui.

O que posso fazer lá? Na beira do rio há várias atividades aquáticas – clubes de remo ficam no local, além de áreas para praticar stand-up paddle, uma ótima maneira de explorar o Tâmisa. O rio, é claro, é um cenário delicioso para muitos pubs à beira da água, como o The Boathouse, o Duke’s Head, ponto de partida da famosa corrida de barcos, e o Star and Garter, que tem seu próprio Gin Club e a sala de queijos nas quais você pode criar uma tábua de queijos personalizada. Putney também tem várias casas de música ao vivo – The Half Moon vem lançando novas bandas há décadas – e teatros de bairro como o Putney Arts Theatre.

Você não passará fome em Putney - a rua principal e a margem do rio estão repletas de restaurantes internacionais que refletem a atmosfera cosmopolita da região. O Bistro Vadouvan combina sabores franceses clássicos com temperos do Oriente Médio e Ásia; o Isola del Sole tem cozinha da Sardenha e o Yum Sa tem pratos tailandeses, além de uma galeria de arte e sala de bem-estar com espaço para meditação.

Como chegar? Putney tem duas estações de metrô na District Line do metrô: Putney Bridge e East Putney, ambas a cerca de 15 minutos de Earl's Court. A estação Waterloo fica a 20 minutos de trem da estação de Putney. Você também pode pegar o barco-ônibus no Putney Pier para outros pontos ao longo do Tamisa.

Onde posso ficar? Lodge Hotel, a cinco minutos da estação de metrô East Putney, é uma propriedade luxuosa com um design descolados. Há também muitas outras opções confort[aveis e acessíveis, como o Premier Inn.

 

Barnes

Por que ir? Por fora, Barnes é um bairro atraente e cheio de vida ao lado do rio Tâmisa, uma vila tranquila com um lago de patos que faz você pensar que está no interior da Inglaterra, em vez de 20 minutos do centro de Londres. Explore um pouco mais e você também encontrará uma área com uma história no rock’n’roll e seu próprio festival de cinema.

O que fazer lá? Primeiro, aproveite os restaurants tentadores e os pubs no centro do bairro e ao longo do rio. Visite o Rick Stein Barnes, local de pratos criativos com frutos do mar criados por um chef premiado. Especialidades italianas ficam no Riva; decoração boêmia e clássicos caseiros ficam no Annie’s; tem sempre música ao vivo noThe Bull’s Head e por do sol imperdível no The White Hart. Descubra também as ofertas culturaus de Barnes. Em setembro, o Barnes Film Festival mostra talentos emergentes e trás eventos de filmes, workshops, exibições e discussões com importantes figuras da indústria cinematográfica; seus patronos incluem o premiado ator e diretor Stanley Tucci e escritor/produtor Steven Moffat, das series Dr Who e Sherlock. Visite o OSO Arts Centre para peças provocadoras e pelo Barnes Fringe Festival. Você pode assistir um filme no Olympic Studios, um dos estúdios de música mais famosos de Londres. Gravaram aqui no Olympic Sound Studios artistas como Led Zeppelin, Jimi Hendrix, Oasis e The Arctic Monkeys. Barnes também é onde o cantor do T-Rex, Marc Bolan, morreu em um acidente de carro - o local exato do acidente, em Queen's Ride, é marcado pelo Santuário Rock para Bolan, onde os fãs ainda podem vir para prestar suas homenagens.

Além dos ícones da música, Barnes também é conhecida como uma área especial de conservação – o London Wetlands Centre – local perfeito para caminhadas e para observar a vida selvagem.

Como chegar? Barnes fica a 20 minutos de trem da estação Waterloo, ou uma viagem de ônibus de dez minutos para a estação de metrô, Hammersmith na linha Piccadilly.

Onde ficar? Você está perto de Hammersmith e sua variedade de hotéis a preços acessíveis, mas se você procura algo um pouco mais aconchegante, experimente um dos bed and breakfasts da região.

Kew

Por que ir? Para uma das atrações imperdíveis e mais premiadas de Londres, o mundialmente famoso Royal Botanic Gardens, São mais de 120 hectares dedicados à maior e mais variada coleção de plantas vivas do mundo. Em maio de 2018, foi reaberta a espetacular Temperate House: trata-se da maior estufa vitoriana do mundo (inaugurada em 1863 e agora gloriosamente restaurada), que abriga algumas as plantas mais raras e ameaçadas do mundo. É também um local perfeito para observar pássaros. Nos meses de inverno, os jardins viram um país das maravilhas, todo iluminado. É possível passear pelas copas das árvores no Rhizotron and Xstrata Treetop Walkway para ter uma vista fantástica das árvores e dos jardins. Não deixe de visitar o incrível pagode do século 18, com oito lados – ele passou por uma restauração ao longo de dois anos pelo Historic Royal Palaces.

O que fazer lá? Em Kew, você pode conhecer o menor dos palácios reais, o Kew Palace, um retiro íntimo da família real para o rei George III e sua família. Trata-se de uma casa de tijolo vermelho de quatro andares do século 17. Explore as impressionantes cozinhas reais que foram preservadas como teriam sido há mais de 200 anos.

Kew também abriga excelentes pubs e restaurantes. Pertinho de Kew Gardens fica The Botanist Kew, um pub de bairro popular que é ótimo para uma bebida refrescante depois de explorar os jardins, ou para desfrutar de um dos seus enormes assados de domingo. Para opções requintadas, vá ao The Glasshouse, que é propriedade da equipe por trás dos famosos restaurantes de Londres Chez Bruce e La Trompette. O local consegue ser aconchegante e superpremiado ao mesmo tempo.

Como chegar lá? Kew fica no ramal de Richmond da District Line, a cerca de 15 minutos de viagem de Earl's Court. Ou pegue o trem em Waterloo para a estação Kew Bridge; a viagem leva meia hora.

Onde ficar? Além de ser um ótimo local para uma bebida, o Coach and Horses é um pub com 31 quartos em estilo butique.

 

Richmond

Por que ir? Aqui fica o imperdível Richmond Park. Um dos Parques Reais, é um espaço espantosamente grande- 2.500 hectares para ser preciso - com famílias de veados e pastagens, ao lado de uma das cidades mais movimentadas do mundo. O parque é perfeito para piqueniques, ciclismo off-road, caminhadas, passeios a cavalo, corrida e observação dos veados que vagueiam livremente pelo parque. Há também espécies raras de fauna e flora; o parque é, inclusive, uma Área Especial de Conservação Europeia.

Como chegar lá? O parque é uma atração importante, mas a elegante cidade de Richmond também é. É um bom local para compras, com uma mistura de lojas de rua e boutiques. Você pode passar a noite assistindo produções diretas do West End, comédia, balé e muito mais no vitoriano. Richmond Theatre ou apreciar uma refeição nos seus restaurants de primeira classe. A cozinha britânica moderna dá o tom no bem localizado Ivy Café Richmond, enquanto o The Petersham Restaurant, no Petersham Hotel, tem vistas panorâmicas do Tamisa e dos bosques de Petersham Meadows. A localização de Richmond, no Rio Tamisa, significa que também há uma série de excelentes pubs ribeirinhos; explorar os encantos do pub White Cross, cujo bier garden fica sobre as águas. Se você viaja nos meses frios,o Beer Cellar & Restaurant é uma ótima opção; beba e jante nas áreas acolhedoras deste local no subsolo, sob dois edifícios georgianos. Richmond também abriga a Ham House, do século 17, que é reconhecida mundialmente por sua fascinante coleção de arte e móveis ... e também é considerada uma das casas mais assombradas da Grã-Bretanha. Os fãs de esportes estarão igualmente em casa em Richmond. É o lar do World of Rugby Museum,, com mais de 38.000 objetos do esporte em galerias permanentes, além de sediar um programa de exposições especiais.

 

Como chegar lá? Richmond fica a menos de 20 minutos de Earl's Court, no ramal Richmond da District Line. Outra alternativa é pegar o trem que leva entre 15 e 30 minutos de Waterloo até a estação de Richmond.

Onde ficar? Richmond tem alguns hotéis clássicos. The Bingham é uma casa georgiana transformada em um hotel boutique com vista para o Tâmisa; o refinado Richmond Hill Hotel fica a poucos metros do Richmond Park; e os quartos boutique do The Orange Tree, perto da estação de Richmond, são lindamente decorados.

 

For more information contact:

VisitBritain Media Team

pressandpr@visitbritain.com

Assets to download

Download images in this article

Visit website

Download PDF version of this article

Wimbledon Common, London
Wimbledon Common, London
Fox and Grapes, Wimbledon Common, London
The Ivy Cafe, Wimbledon, London
Princess of Wales Conservatory, Kew Gardens, London
Pagoda at Kew Gardens, London
The Spiral Staircase in the Temperate House, Kew Gardens, London