Deslocando-se pela Grã-Bretanha

Viajar nas cidades

O transporte público na Grã-Bretanha é eficiente e pode ser divertido. As tarifas são razoáveis, especialmente quando comparadas ao custo de estacionar um carro. A maioria das cidades grandes oferecem bons serviços de ônibus. Londres, Newcastle e Glasgow também contam com um sistema de metrô, enquanto que Edimburgo, Manchester e Nottingham têm bondes. Há táxis disponíveis em toda estação de trem e em pontos de táxi nos centros das cidades. A melhor maneira de conhecer várias cidades é a pé, mas independente do transporte que você escolher, evite as horas de rush das 8:00 às 9:30 e das 17:00 às 18:30.

 

Ônibus locais

Há ônibus de todas as formas e tamanhos, com portas automáticas e interiores confortáveis. Eles incluem ônibus de dois andares e ônibus menores de um andar que se deslocam facilmente pelo trânsito e, em Londres, os novos ônibus de dois andares Routemaster com portas na frente, no centro e na traseira e ‘condutores’ e motoristas para verificarem os bilhetes. A única rota de Londres onde os antigos ônibus Routemaster abertos ainda são usados é a rota 15 da Heritage, entre a Torre de Londres e a Trafalgar Square, passando pela Catedral de St. Paul.

Em Londres não é possível pagar ônibus urbanos em dinheiro, porém, você pode usar cartões de crédito ou de débito sem contato (o uso de um cartão que não seja do Reino Unido implicará em cobranças extras). Ao invés disso, você passa um cartão eletrônico Oyster contra uma leitora de cartão ao entrar no ônibus ou mostra um passe de viagem ao motorista ou condutor. As melhores opções em bilhete são um cartão Visitor Oyster, carregado com um montante de crédito que é deduzido sempre que o cartão é usado (e que pode ser recarregado) ou, caso você use apenas transporte público durante o dia, use um Travelcard de um dia. Os dois cartões podem ser usados no metrô e nos trens locais, bem como em ônibus e estão disponíveis nos centros de informação turística nas estações do metrô, lojas com o símbolo azul da Oyster ou online antes de sua chegada à Grã-Bretanha pelos websites Transport for London (www.tfl.gov.uk) ou VisitLondon (www.visitlondon.com).

Na maioria das outras cidades você ainda pode comprar bilhetes dos motoristas ao embarcar no ônibus, mas áreas urbanas grandes – Midlands ocidentais ou a grande Manchester – possuem seus próprios cartões de viagem regionais válidos em todo transporte público dentro de suas respectivas áreas e que são mais econômicos do que os bilhetes individuais. Detalhes de cada área estão disponíveis nos centros de informações turísticas locais.

Serviços noturnos estão disponíveis em centros urbanos grandes das 23:00 h às 6:00 h. Em Londres, os ônibus noturnos são identificados com a letra “N” e a maioria deles passa pela Trafalgar Square.

Se desejar embarcar em um ônibus, levante o braço à medida que ele se aproximar: para descer, toque o sinal antes de seu ponto. Os destinos são exibidos na frente dos ônibus. Caso não tenha certeza sobre qual o ponto em que precisa descer, peça ao motorista ou ao condutor para alertá-lo e fique no primeiro piso. Guarde seu cartão ou bilhete até o fim do trajeto caso um inspetor entre no ônibus. Eles podem aplicar uma multa no local, caso você não tenha um bilhete válido.

 

Dirigir nas cidades

Cada vez mais dirigir nos centros das cidades é desencorajado. Londres tem uma taxa de congestionamento – se você dirigir ou estacionar em uma zona de congestionamento de segunda a sexta (das 7:00 às 18:00 h), você terá que pagar uma taxa de £11,50 online antes da meia-noite do dia de uso. O não pagamento da taxa resultará em uma multa alta. Consulte o website Transport for London para obter mais informações. Outras cidades estão considerando medidas similares para desencorajar automóveis individuais nos centros. O estacionamento no centro da cidade também é rigorosamente controlado para evitar congestionamento.

 

Táxis

Em cidades grandes, os táxis estão disponíveis em pontos de táxi e em estações de trem ou você pode telefonar para um rádio táxi. As páginas amarelas locais, pubs, restaurantes e hotéis têm listas de números de táxi. Normalmente os preços são controlados. Se não houver um taxímetro, pergunte o preço antes de iniciar sua jornada. Caso não tenha certeza, pergunte no centro de informações turísticas local qual a taxa normal para destinos específicos.

Os famosos táxis pretos de Londres são tão simbólicos quanto os ônibus vermelhos. Eles são os ônibus mais seguros a serem usados em Londres pois seus motoristas passam por testes rigorosos. Todos são acessíveis a cadeiras de rodas. Os táxis licenciados exibem um sinal “For hire” (para alugar) aceso sempre que estiverem livres e podem ser chamados rua. A maioria dos motoristas espera uma gorjeta de 10 a 15 por cento do valor da corrida.

Os mini-táxis licenciados são alternativas mais baratas aos táxis pretos, e devem ser reservados por telefone; os hotéis têm os números das companhias locais. Em Londres e em várias outras cidades, os mini-táxis também podem ser reservados através do aplicativo para celular Uber (www.uber.com), o qual localiza o táxi disponível mais próximo de sua localização.

 

Bondes

Os bondes estão retornando à Grã-Bretanha com estilo mais moderno, limpo e com uso eficiente de energia. Um dos melhores programas britânicos de bonde é o Metrolink de Manchester. O bonde mais antigo fica em Blackpool e foi inaugurado em 1885.

 

Metrô de Londres

A rede de metrô em Londres, mais conhecida como "Tube", possui mais de 270 estações, cada uma sinalizada com o logo do metrô londrino - London Underground. As únicas outras cidades com um sistema de metrô são Newcastle e Glasgow. O sistema de Newcastle é limitado ao centro da cidade enquanto que Glasgow chega até a periferia do centro. Os dois operam com as mesmas horas de Londres e são uma forma confiável de deslocar-se pela cidade.

Os trens do metrô operam todos os dias das 5:30 h até pouco depois da meia noite e algumas linhas operam 24 horas, exceto no Natal. Há menos trens aos domingos e feriados. Observe que o metrô pode ficar bastante cheio no horário de rush.

As linhas do metrô de Londres são codificadas por cores e ilustradas em toda estação de metrô, enquanto que mapas da seção central são exibidas em cada trem.

A maioria dos trajetos de metrô entre os destinos centrais em Londres podem ser concluídos com uma ou duas baldeações .

Os bilhetes são comprados na estação, porém muitos viajantes usam um cartão Oyster, um cartão eletrônico pré-pago que pode ser carregado para uso em ônibus, trens e metrô. O uso de um cartão Oyster é, sem dúvida, o modo mais barato de viajar nos metrôs e ônibus de Londres. Para mais informações sobre como obter um, consulte o website Transport for London. Os cartões Oyster podem ser comprados no exterior ou você pode usar cartões de crédito ou de débito sem contato para cada trajeto. Há programas de cartões eletrônicos similares em outras importantes cidades britânicas, como Oxford.

 

Caminhar nas cidades

Uma vez que você se acostuma a trafegar pela esquerda, as cidades britânicas podem ser seguras e agradáveis para serem exploradas a pé. As instruções escritas na estrada dirão a você de que direção vem o trânsito.

Há dois tipos de passagem de pedestres: as travessias em faixas zebradas e as travessias no semáforo acionado por botão. Na travessia zebrada, o trânsito deve parar para você, porém, na travessia com botões de semáforo, os carros não pararão até que as luzes mudem para você. Cada vez mais as cidades estão criando zonas livres de trânsito nos centros das cidades para os pedestres.

 

Bicicleta

Bicicletas são uma das formas mais ecológicas de se locomover pelas cidades. Mesmo as cidades mais simples oferecem locação de bicicletas (visite tfl.gov.uk para Londres ou cyclehireinfo.com para as demais áreas do Reino Unido). Os ciclistas não podem usar as rodovias ou as vias de acesso a elas, também não podem trafegar nas calçadas, caminhos ou zonas calçadões de pedestres. Muitas vias da cidade contam com uma faixa para bicicletas e seus próprios semáforos. As bicicletas podem ser transportadas em quase todos os trens; consulte o website National Rail para mais informações. Nunca deixe sua bicicleta sem uma trava e use sempre capacete.